• Mayra Dias

Cultivos em vasos: benefícios e dicas para superar os desafios.



És um amante das plantas e vive em espaços urbanos? Este post é para si, que ama as plantas, mas não tens um quintal com terra e recorre aos vasos para cultivar vossas plantas.

O vaso é um recurso extremamente adaptável, em porte e tamanho, para qualquer espaço e principalmente em situações quando o que mais nos faz falta é espaço ou um quintal com terra.


Contudo, pode ser mais desafiador cultivar plantas em vasos. Vasos são espaços limitadores para o crescimento das raízes, também são espaços que, com o tempo, tendem a oferecer limitação de nutrientes, compactação de solo e que exigem mais atenção e cuidado no momento das regas.


Vaso pode ser sinônimo de estresse para as plantas por todos esses motivos, por isso é muito importante saber escolher o vaso mais adequado para cada planta que vai cultivar.


Um vaso é o “pior dos mundos” para uma planta?! Sim e não. Pois os vasos proporcionam a possibilidade de mover a planta sem afetar suas raízes o que pode ser uma vantagem em algumas situações e é plenamente possível que uma planta possa viver saudável e feliz por muitos e muitos anos em um vaso se tiver as manutenções necessárias, fique atento ao nosso próximo post vamos falar sobre manutenção e transplantes em vasos.


Pode-se recriar nos vasos solos e condições específicas para qualquer cultivo com um controle maior das condições de luz, humidade e nutrição, porém é importante lembrar que, quando as plantas são cultivadas em vasos ou jardineiras se tornam mais dependentes de nós já que nesses ambientes se desenvolvem sob limitações.


Se vosso jardim é em vasos precisará ficar muito mais atento e será necessário que alguns manejos sejam mais rotineiros e frequentes, entre eles indicamos que você procure manter o solo sempre vivo e fértil com uma adubação saudável, realize sempre as podas necessárias e adapte a rega às mudanças climáticas.


Devemos tentar proporcionar para as plantas as mesmas condições que elas têm em seus ambientes naturais, no cultivo em vasos temos vantagens e desvantagens a serem observadas e exploradas.


O sucesso de vossos cultivos também está associado à preparação dos vasos antes do plantio. Uma boa drenagem e um solo saudável são fatores fundamentais para manter a saúde de vossas plantas.



Todos os vasos devem ter uma boa drenagem, para que a água não se acumule no solo, os vasos devem ter um ou mais furos ao fundo para que o excesso de água escorra após as regas evitando encharcamentos no interior do vaso. A drenagem também serve para que a água passe pelo solo sem arrastar a terra e os nutrientes com ela. Fazer uma boa drenagem é muito simples:

· Alguns vasos já vêm furados dos fabricantes e outros não, observe e caso haja necessidade faça furos no fundo do vaso.


· Intercepte o furo do vaso para que não ocorram entupimentos. Use, por exemplo, uma lasca de outro vaso, um caquinho de cerâmica;


· Preencha o fundo do vaso com 10% de um material para drenagem, dependendo do tamanho do vaso isso é equivalente a uns “2 dedos”. O material de drenagem pode ser argila expandida, pequenas pedras e até mesmo cubinhos de isopor que são uma ótima alternativa para reduzir o peso dos vasos em jardins sobre laje. Para vasos muito pequenos, com uns 10 cm de altura use apenas a manta de drenagem;


· Sobre as pedras ou a argila podes colocar uma camada de areia húmida ou uma manta de drenagem de Bidim. Essa camada exerce a função de um filtro que vai segurar a terra do vaso.


· A manta de Bidim é feita de PET e de outros polímeros, tem boa duração, não prejudica as plantas e não cria fungos, porém caso você necessite posteriormente transferir a planta de vaso ou até mesma plantá-la no chão as raízes poderão envolver a manta bidim e será muito difícil removê-la sem cortar as raízes.

O solo de seu vaso deve ser poroso e permeável. É importante que a água não se acumule e que a terra não fique muito compactada, pois a porosidade vai permitir a melhor circulação de ar e água para as raízes de suas plantas.


Uma boa dica é que seja feito um preparado em proporções adequadas de substrato, composto orgânico, ou húmus de minhoca e areia lavada caso vá cultivar espécies nativas de climas mais áridos, lembrando sempre que, o solo de seus vasos tem que estar em concordância com as espécies vegetais escolhidas.


O uso de algum tipo de cobertura de solo após o plantio também é muito importante no cultivo em vasos, cubra a terra dos vasos com algum tipo de material que proteja o solo da perda de humidade e da exposição excessiva à luz solar.


Algumas coberturas naturais podem ser cascas de pinus, casca de arroz carbonizada, feno picado ou folhas secas, à medida que essas coberturas forem se decompondo acrescente uma nova camada no vaso.


ESCOLHA DO LOCAL PARA O VASO


Escolha com atenção o local para colocar vosso vaso de acordo com a necessidade de luz que a espécie que vai cultivar nele possui pois, luz insuficiente torna os ramos das plantas fracos, esticados, mais finos e pálidos. Já o excesso de luz pode provocar queimaduras nas folhas.



A vantagem de cultivar em vaso é que caso você perceba um desses sintomas pode deslocá-lo para um local com incidência de luz mais adequada sem se preocupar em prejudicar as raízes da planta com o processo pois o vaso permite essa mobilidade.


REGA EM VASOS


Plantas cultivadas em vasos são sempre muito mais dependentes de nós do que as que são cultivadas plantadas diretamente no solo, e quando o jardim é em vasos é necessária uma atenção redobrada com a rega, pois esta quando feita de maneira equilibrada irá proporcionar um desenvolvimento saudável para suas plantas.



· É sempre importante checar o nível da humidade para além da superfície pois muitas vezes a superfície esta seca, porém o solo para além da superfície permanece húmido, neste caso sua planta não precisa de muita água apenas uma quantidade mínima para humedecer a superfície. Meta um palito fino e comprido na terra se ele sair húmido coloque pouca água apenas para humedecer a superfície.


· Se o vaso estiver em ambiente interno, não sofrerá longas horas de incidência de luz solar direta e nem exposição à chuva, dessa forma suas plantas estarão mais protegidas das variações térmicas e dos ventos; essas condições provavelmente vão contribuir para que o solo se mantenha húmido por mais tempo, em alguns casos apenas uma boa rega por semana já será suficiente para manter a planta saudável;


· Por outro lado, suas plantas podem sofrer com um ambiente atmosférico mais seco e frio, muitas vezes ocasionado pelo uso do ar condicionado. Algumas espécies de samambaias, que são originárias de florestas onde há grande quantidade de umidade no ar, podem sofrer em ambientes muito secos.


Em ambientes internos, dependendo do cultivo escolhido, será necessário ter atenção com as regas para conseguir manter o equilíbrio entre a humidade do solo e a transpiração da planta, outra dica é molhar as folhas das suas plantas quando for regar ou usar um borrifador para humedecê-las;


Em períodos frios e chuvosos diminua as regas, em períodos mais secos aumente a frequência das regas. O controle da frequência e quantidade das regas deve estar em concordância com a espécie vegetal, com o ambiente escolhido, com a época do ano, com a temperatura dos dias e com o material dos vasos.

Quanto menor o vaso mais atenção terá que ter com a frequência das regas, pois a água costuma evaporar do vaso com mais rapidez.


No início você precisará se dedicar um pouco mais até perceber essas variações, use a dica de usar seu tato ou o palito para perceber a humidade do solo, principalmente se estiver a cultivar vossas primeiras plantas, à medida que observa criará o ritmo ideal para regar vossas plantas;


Não há nada melhor que cultivar em vasos para conhecer intimamente uma espécie, já que as plantas ficam muito mais dependentes de nós quando cultivadas em vaso é necessário interagir e observar mais, o que nos dá a oportunidade de conhecer profundamente uma espécie.



Gostou do post? Partilha com os amigos amantes das plantas e acompanhe o blog da Oficina Verde para mais dicas de cultivo e entre em contato connosco para sanar vossas dúvidas.

Mayra Dias Geógrafa e Jardinista, criadora de conteúdo para o blog da Oficina Verde, responsável pelo desenvolvimento e implantação de projectos de ecopaisagismo, hortas e pomares biológicos na Jardim de Ervas.


16 views0 comments