• Mayra Dias

Manutenção e transplante em vasos como e quando fazer.



As plantas em vasos podem entrar em situações de stress muito facilmente por estarem sendo cultivadas em um ambiente que apresenta limitações para o desenvolvimento pleno e até uma certa dose de confinamento.


Para que as plantas cultivadas em vasos possam se desenvolver bem é necessário que se faça manutenções com mais frequência.


É importante que as manutenções sejam feitas antes que vossa planta apresente sinais de carência nutritiva que são os mais comuns para plantas cultivadas em vaso já que o aporte de nutrientes no solo nesta situação não é infinito e na medida que a planta os absorve é necessário repô-los para que ela sempre os tenha a disposição.


Opte pelo uso de adubos orgânicos que tem uma liberação lenta de suas propriedades mas mantêm o equilíbrio do solo e da planta.


Fertilize vossos vasos, em média, a cada 40 dias especialmente se estiver cultivando suas plantas em vasos pequenos, no caso de grandes vasos poderá realizar uma manutenção superficial a cada 2 meses e a cada 2 anos uma manutenção mais intensa com reposição de solo, transplante e poda de raízes se necessário.



Mas a grande dica é “ficar de olho”, observe suas plantas e elas indicarão com pequenos sinais que tipo de manutenção necessitam nesse momento, pois essa regra pode variar de acordo com o cultivo escolhido, com o tamanho do vaso, com a quantidade de regas que você faz e com as estações do ano.


Dependendo dos problemas ou sintomas apresentados pelas plantas talvez seja necessário fertilizar com um nutriente específico com o objetivo de resolver aquela carência apresentada pela planta.


Folhas amareladas podem indicar falta de nitrogênio, flores com má formação ou desenvolvimento precário falta de fósforo, acompanhe nosso post sobre solos e nutrição das plantas para saber mais.


Para uma fertilização rotineira podes utilizar: Adubos preparados com a proporção correta de cada tipo de nutriente; Húmus de minhoca; Composto orgânico; Adubos foliares orgânicos, entre outros.


Em geral a dosagem de fertilizante a ser aplicado está relacionada com o tamanho do vaso e da planta, todos os fabricantes de fertilizantes costumam colocar nas embalagens as indicações das dosagens e das diluições para uma fertilização correta.


TRANSPLANTES De tempos em tempos é interessante que faça transplantes de vossas plantas para vasos maiores caso deseje que elas continuem a crescer e alcancem o tamanho máximo.


Caso o transplante seja de uma muda jovem para um vaso maior o processo costuma ser bem simples, basta pressionar levemente as laterais do recipiente onde a muda está plantada e soltar o torrão com cuidado para que ele não se desmanche.


Repare se a muda não é uma muda antiga, muitas vezes compramos mudas que não cresceram por estarem em pequenos recipientes e parecem jovens, porém quando as retiramos percebemos que já são mudas mais velhas pois suas raízes estão completamente enoveladas o que indica que já estão sendo cultivadas naquela condição há muito tempo.


Nesse caso é possível realizar uma poda de raízes antes do transplante, com cuidado para não prejudicar vossas plantas.


Algumas vezes recorremos aos transplantes porque necessitamos renovar completamente as condições do solo de um vaso, trocar a terra do vaso e retornar a planta para o mesmo recipiente ou para um vaso maior.


Para plantas que já atingiram seu porte adulto procure fazer transplantes para renovação de substrato em média e no máximo a cada 2 anos, esse é o tempo que os substratos geralmente levam para se esgotar e perder a capacidade de absorção de água.



Nesse tipo de transplante, costuma-se fazer “uma poda” nas raízes da borda do vaso diminuindo o torrão, principalmente se as raízes da planta estiverem enoveladas novamente sem ferir as raízes centrais e principais da planta.


Após a finalização das podas complete novamente seu vaso com substrato preparado e adubado conforme a preferência de vossa planta. Caso haja a necessidade, coloque algum tipo de tutor ou estaca até a planta fixar-se novamente no vaso.


Uma muda de arbusto ou de árvore, por exemplo, pode permanecer por décadas em um vaso crescendo moderadamente na parte aérea se seu torrão for limpo e adubado através de transplantes periódicos.




Que tal aproveitar as dicas e o fim de semana para cuidar de vossas plantas em vasos? Venha visitar nossa loja para conhecer-nos pessoalmente, tirar todas vossas dúvidas e encontrar tudo que precisa para manter a saúde de vossas plantas em vasos.



Mayra Dias Geógrafa e Jardinista, criadora de conteúdo para o blog da Oficina Verde, responsável pelo desenvolvimento e implantação de projectos de ecopaisagismo, hortas e pomares biológicos na Jardim de Ervas.


14 views0 comments