• Mayra Dias

Dicas para planear jardins em pequenos sítios.

Cultivar em pequenos sítios requer um bom planeamento. Planear permitirá que utilize com sabedoria todos os cantos que possui pela casa e transformá-los em jardins belos e acolhedores com todo o potencial que o ambiente pode oferecer.


Antes de colocar a “mão na terra” e começar a plantar observe bem o local que tem disponível, as possibilidades e recursos, imagine as formas, cores e sabores que gostaria de utilizar para transformar o ambiente em um jardim.


Se o tamanho da área disponível para o jardim é suficiente para apenas um único canteiro, não há problema, bem planeado um pequeno sítio pode produzir ervas, flores, hortaliças e muito mais.

Comece desenhando suas ideias em um papel e vá aprimorando, procure levar em consideração os recursos disponíveis, o espaço, o clima, o solo, a iluminação, os ciclos e necessidades das plantas escolhidas e é claro, vossa felicidade, gostos e preferências.


Podemos compor o solo de acordo com a necessidade de cada planta. A água pode ser levada até o local, mas no Sol não se pode mexer.


É fato que a maioria das hortaliças, legumes e frutas que comemos precisam receber no mínimo de 4 a 6 horas de luz solar direta por dia, mas não se preocupe, existem plantas que podem nos oferecer alimento mesmo em espaços que recebem luz indireta, é o caso do gengibre e da cúrcuma.


Mas nem só de comida se faz um jardim, se não recebes luz solar direta em nenhum cômodo da casa, mora em um apartamento sem sacada, pode criar verdadeiras urban jungles com plantas de interiores que se desenvolvem muito bem em locais bem iluminados mas que não recebem luz do sol direta.


Caso possua ambientes que recebem luz solar direta é importante observar o movimento e a trajetória que a luz solar faz incidindo sobre o local e criar um planeamento de plantio de acordo com esse movimento.


Como citamos anteriormente, existem plantas que são completamente solares e que necessitam no mínimo de 5 a 6 horas de sol por dia, essas espécies irão sofrer com a falta de luz e há outras, inclusive comestíveis, que crescem muito bem a meia sombra, por isso também observe como o sol ilumina seu espaço de acordo com cada estação do ano.


Considere também os sítios de sombra ou os que recebem luz difusa, eles são importantes, fazem parte do jardim e também podem ser cultivados;


Observe os pontos e fluxos da água, ou instalar um ponto de água próximo ao local escolhido;


Caso tenha uma área onde podes criar um canteiro no chão, identificar as características e qualidades do solo que se encontra no local para adequar aos cultivos pretendidos.


Estratégias e dicas para você aproveitar bem vosso sítio:


· Se o local onde desejas cultivar vosso jardim tem pouca incidência de luz solar ou recebe uma luz “verticalizada” que incide apenas sobre uma única parede e desejas cultivar espécies que precisam de sol, planeje um jardim vertical.


· Se vosso jardim será na sacada ou terraço, tente escolher um local mais protegido de ventos frios ou escolha espécies vegetais resistentes a essas condições;


· A estética também é importante, escolha vasos ou elementos que combinem com o estilo de sua residência. Você pode fazer composições variando nas cores, formas, texturas e volumes e utilizar vasos ou floreiras para criar ambientes, dividir espaços, “quebrar” ângulos, preencher lugares vazios e dar destaque especial a uma planta específica;



Depois do levantamento e observação de todas as características do local disponível, comece a escolher as plantas, que pretende cultivar.




Aí vão algumas dicas para manter vosso jardim sempre bonito e que podem ajudar no aproveitamento dos espaços que possuis, garantindo colheitas em todas as estações do ano:


· Escolha primeiramente as espécies que adoras comer, a felicidade de preparar um prato que amamos com um legume ou erva que cultivou com suas mãos é indescritível;


· Evite cultivar plantas que irão produzir todas juntas numa mesma época;


· Muitas hortaliças como alfaces, abobrinhas e tomates tem o ciclo anual, opte cultivar junto com elas plantas perenes, ou seja, de ciclo longo, como ervas, por exemplo, isso vai garantir que você sempre tenha belas plantas fornecendo alimento em seus canteiros ou vasos em épocas variadas;

· Procure escolher espécies ou variedades que estejam mais adaptadas às condições locais e as épocas de plantio;


· Acredite na diversidade. Escolha uma variedade de espécies que contemple hortaliças, flores, ervas medicinais e culinárias, raízes e leguminosas para compor canteiros mistos, isso vai garantir um solo sempre fértil e vivo;


· Escolha espécies que se desenvolvem bem juntas;


· Lembre-se, com o passar do tempo as plantas irão crescer, por isso pense no espaço que você tem e no que elas precisarão quando forem adultas e posicione-as de acordo com essa necessidade.


Se vosso local tem tamanho limitado dê preferência para cultivar plantas volumosas em vasos que controlem o crescimento dessas espécies.


Com todas essas dicas vai ser fácil planear vosso jardim mesmo em pequenos sítios, solte sua criatividade, escolha plantas de acordo com as condições que o local oferece, e aproveite todos os benefícios que as plantas mesmo ali bem paradinhas oferecem só de estar por perto.



Que tal acompanhar o blog da Oficina Verde para mais informações e dicas de cultivo? Nos enviem vossas dúvidas de cultivos para sanarmos através de nossas publicações ou entre em contato para saber mais.

Mayra Dias Geógrafa e Jardinista, criadora de conteúdo para o blog da Oficina Verde, responsável pelo desenvolvimento e implantação de projectos de ecopaisagismo, hortas e pomares biológicos na Jardim de Ervas.

6 views0 comments